segunda-feira, junho 12, 2006

Paguei o bilhete. Cumpri o dever. Sou vulgar.
E tudo isto são coisas que nem o suicídio cura.

Álvaro de Campos