segunda-feira, junho 19, 2006


O corpo quer dormir e despertar numa coluna branca
que não seja palavra mas silêncio e mar
na delicadeza ardente e fresca de uma delícia aérea

António Ramos Rosa