terça-feira, fevereiro 28, 2006


"Alta noite, os planetas argentados / Deslizam um olhar macio e vago / Nos seus olhos de pranto marejados / E nas águas mansíssimas do lago. Pudesse eu ser a lua, a lua terna. E faria que a noite fosse eterna." Cesário Verde. Fotografia de Stephen Haynes,

segunda-feira, fevereiro 27, 2006


"És um luar beijando a minha sombra; / Um afago de luz, uma carícia / Etérea que me deixa / Em paz o atormentado pensamento, / E como que adormeço nos teus braços..." Teixeira de Pascoaes. Fotografia de Stephen Haynes.

domingo, fevereiro 26, 2006


"Trilam os lábios nossos, à semelhança das musicais manhãs dos pássaros. Mesmo os ouvidos cantam até à noite ouvindo o amor de cada dia. A pele escorre pelo corpo, com o seu correr de água, e as lágrimas da angústia são estridentes quando buscam o eco." Fiama Hasse Pais Brandão. Fotógrafo desconhecido.

sábado, fevereiro 25, 2006


"Tu és a esperança, a madrugada. Nasceste nas tardes de setembro, quando a luz é perfeita e mais doirada, e há uma fonte crescendo no silêncio da boca mais sombria e mais fechada." Eugénio de Andrade. Fotografia de Jacek Pomykalski.

quinta-feira, fevereiro 23, 2006


"Não se ama a quem olhamos tanto. Nem se deseja. Quanto por ti clamo, neste silêncio em que ti fiquei, não é senão o libertar do encanto que fostes ao longe, à luz do mar aceso. E à luz que te recorta é que estou preso." Jorge de Sena. Fotógrafo desconhecido.

"Quem possui uma mulher não possui coisa nenhuma, não penetra coisa nenhuma-e menos ainda se a ama. O amor é antes de mais desejo, que nunca se esgota." Casimiro de Brito. Fotógrafo desconhecido.

quarta-feira, fevereiro 22, 2006


"Quando o vento se levanta e passa, tua cabeça adormecida põe-se a brilhar. Em redor dela um halo de sombra onde a minha mão entra, vagarosamente, pedindo-te um sinal". Al Berto. Fotografia de Dominique Lefort.

terça-feira, fevereiro 21, 2006

Juntando-me a uma CORRENTE iniciada no KOMBATE e continuada no BRAGANZZA MOTHERS,


eu também mando o Pacheco Pereira levar na VENTOINHA. Peço aos meus leitores que se associem a esta corrente.

"Abana como pode;resisto a monções ficando de pé, só um pouco encurvada. Se o vento cessa sabe agitar-se ainda como que a dizer-me caminha sem receio, logo que te possa ver dar-te-ei vida." Eugenio Montale. Fotografia de Pascal Renoux.

segunda-feira, fevereiro 20, 2006


" Oh, tu, a quem tantas vezes, silenciosamente chego para estar contigo,/ Quando caminho contigo ou me sento perto de ti ou permaneço no mesmo aposento contigo,/Pouco sabes do subtil fogo eléctrico que por ti arde dentro de mim." Walt Whitman. Fotografia de Jacek Pomykalski.

domingo, fevereiro 19, 2006


" Dá-me a província do corpo noite cratera sem fumo dá-me o rumor do teu corpo para conquistar o mundo/Dá-me a província do mundo o fim convulso da noite dá-me a saudade do mundo para conquistar-te o corpo." Gastão Cruz. Fotografia de Stephen Haynes.

sábado, fevereiro 18, 2006


"Faz-se uma grande circunferência de ti, contigo em todas as coisas, e tu, centro. Que inútel seria agora o mar sem a tua presença nas águas!" José Ramón Heredia. Fotografia de Gerhardt Thompson.

sexta-feira, fevereiro 17, 2006


"Aqui nesta praia onde/Não há nenhum vestígio de impureza,/Aqui onde há somente/Ondas tombando ininterruptamente,/Puro espaço e lúcida unidade,/Aqui o tempo apaixonadamente/Encontra a própria Liberdade." Sophia de Mello Breyner. Fotografia de Yuri B-Summer.

quinta-feira, fevereiro 16, 2006


"Nos teus lábios a noite descreve um arco. É o ciclo da melancolia que se fecha. Talvez não regresse. Por outros sinais lamentamos a beleza que, nos teus lábios a noite fez cessar." Luís Quintais. Fotografia de Keith Evans.

quarta-feira, fevereiro 15, 2006


"Bebe a minha boca o rumor dos teus olhos morde-me o pino do verão a minha alma morde e dispersa estoira as minhas mãos nesta praia interminável de dezembro e agosto.que nenhum mar contém. Manuel Gusmão.

terça-feira, fevereiro 14, 2006


" Esta manhã encontrei o teu nome nos meus sonhos e o teu perfume a transpirar na minha pele. E o corpo doeu-me onde antes os teus dedos foram aves de verão e a tua boca deixou um rasto de canções." Maria do Rosário Pedreira. Fotografia de Pascal Renoux.

segunda-feira, fevereiro 13, 2006


"Não a vemos. Olhamo-la/E é todo o seu corpo que nos olha que não cessa de nos olhar. Vemos o seu corpo/ Mas é antes o seu corpo que nos olha."António Ramos Rosa.

domingo, fevereiro 12, 2006


"E por fim viste-te a ti própria como um fruto, despojaste-te dos teus vestidos, levaste-te para diante do espelho, deixaste-te entrar ao teu olhar; isto ficou grande, à tua frente, e não dizia:isto sou eu;não, antes:isto é." Rainer Maria Rilke.

sábado, fevereiro 11, 2006


"Ali encosto minhas mãos e não ouso buscar mais que a servidão ali onde achei perdida e me humilha tanta perfeição."Jall Sinth Hussein. Fotografia de Thomas Bohnert.

sexta-feira, fevereiro 10, 2006


" Vem até mim no silêncio da noite,/Vem no silêncio sussurrante de um sonho,/Vem com faces cheias e doces e olhos brilhantes/Como a luz do sol num regato."Christina Georgina Rossetti. Fotógrafo desconhecido.

quinta-feira, fevereiro 09, 2006


" Tu eras bela à intrépida moda antiga,/E os teus membros são ainda como árias,/E movem-se ao som da música da paixão/Com flexível e lascivo pesar." Algernon Charles Swinburne. Fotógrafo desconhecido.

terça-feira, fevereiro 07, 2006


"Assim também eu desejava que os meus lábios fossem tocados, e os meus olhos tornados claros e dignos de contemplar aquelas coisas das quais correm as fontes da vida." Simeon Solomon. Fotógrafo desconhecido.

sexta-feira, fevereiro 03, 2006


"Queria feri-la com a água na sua alta fugacidade ou possuir os lábios do ar ou as volutas do fogo e envolvê-la numa onda de volúvel unidade e ser com ela a primavera nua e vertical." António Ramos Rosa. Fotografia de Jacek Pomykalski.

quinta-feira, fevereiro 02, 2006


"E beijou-me em silêncio, longamente,/ Longamente me uniu à face fria... OH! Como a minha alma se estorcia sob os seus beijos dolorosamente!" Antero de Quental. Fotografia de Bruno Bisang.

quarta-feira, fevereiro 01, 2006


"Entre os lábios fendidos a lingua acaricia. Soltas um gemido, quero que grites, que o grito acompanhe o tremor do corpo e tome conta do rosto inteiro." Isabel de Sá. Fotógrafo desconhecido.